A verdade sobre o caso Harry Quebert - Joël Dicker

30 de abr de 2017

A verdade sobre o caso Harry Quebert
Joël Dicker
Intrinseca, 2014
576 páginas

Aos vinte e oito anos Marcus Goldman viu sua vida se transformar radicalmente. Seu primeiro livro tornou-se um best-seller, ele virou uma celebridade e assinou um contrato milionário para um novo romance. E então foi acometido pela doença dos escritores. A poucos meses do prazo para a entrega do novo original, pressionado por seu editora e por seu agente, Marcus não consegue escrever nem uma linha. Na tentativa de superar seu bloqueio criativo, Marcus decide passar uns dias com seu mentor, Harry Quebert, um dos escritores mais respeitados do país. É então que tudo muda. O corpo de uma jovem de quinze anos - desaparecida sem deixar rastros em 1975 - é encontrado enterrado no jardim de Harry, junto com o original do romance que o consagrou. Harry admite ter tido um caso com a garota e ter escrito o livro para ela, mas alega inocência no caso do assassinato. Com o intuito de ajudar Harry, Marcus começa uma investigação por contra própria. Uma teia de segredos emerge, mas a verdade só virá à tona depois de uma longa e complexa jornada.

A última vez que li um livro que me deixou completamente sem chão foi Mentirosos, eu precisava desesperadamente conversar com alguém sobre o final e sobre o quão pega de surpresa eu tinha sido! Tive a mesma sensação após terminar "A verdade sobre o caso Harry Quebert". Eu diria que o livro é FANTÁSTICO. No entanto, a palavra fantástico não diz tudo sobre o romance do suíço Joël Dicker. A editora Intrínseca em vez de colocar duas páginas de elogios deveria ter colocado um aviso enorme sobre o fato do livro ser viciante e que você ganhará uma escoliose por causa disso. Sério, você irá carregar o o livro com mais de 500 páginas para tudo que é lugar porque não conseguirá abandonar a leitura.

A trama do livro é ambientada na pequena cidade de Aurora, nos Estados Unidos. Essa cidade foi extremamente abalada pelo desaparecimento (no verão de 1975) de uma garota de 15 anos, Nola Kellergan. O paradeiro da garota tornou-se um mistério até o ano de 2008, quando, por acaso, seus restos mortais são encontrados no jardim da casa de Harry Quebert, um famoso escritor de Nova York que décadas atrás decidiu adotar a cidade como lar.

O problema é que Harry Quebert, que na época do desaparecimento de Nola estava com 34 anos de idade, afirmou ter vivido um caso de amor com a garota. Apesar de ser detido como principal suspeito, Harry nega qualquer envolvimento no assassinato de Nola. Marcus Goldman, amigo e pupilo de Quebert, decide investigar o mistério e tentar inocentar o mestre. É através da investigação de Goldman que somos levados a um livro cheio de reviravoltas.

Infelizmente, não posso entrar em detalhes sobre as reviravoltas que tornam o enredo de A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert tão dinâmico, pois iria estragar sua experiência de leitura, mas não posso deixar de comentar a sagacidade de Dicker ao introduzir em cada início de capítulo uma “regra” que atua como dica de como escrever e que é parte essencial dos fatos que marcam a história. Somente as regras já são interessantes o bastante para merecerem um livro a parte, pois as dicas passadas por Quebert para Goldman equivalem a um curso intensivo sobre o processo de escrita.

“— O primeiro capítulo, Marcus, é essencial. Se os leitores não gostarem dele, não vão ler o resto do livro. Como pretende começar o seu?
— Não sei, Harry. Acha que um dia vou conseguir fazer isso?
— Isso o quê?
— Escrever um livro.
— Tenho certeza que sim.”

Melhor do que fantástico, a palavra que define esse livro é Intensidade. O romance é extremamente complexo e cheio de densidade que induzem a questionamentos sobre política, mercado editorial, fama, misoginia, loucura, amor, paixão e amizade. É impossível ler e não ser impactado pelas diversas nuances da história. É um engenhoso livro dentro do livro, com direito a fragmentos de outros romances.

O livro é narrado em primeira pessoa, mostrando o ponto de vista de Marcus, mas possui algumas passagens e alguns flashbacks que são narrados em terceira pessoa. O único ponto fraco do livro são os diálogos entre Harry e Nola, que acabam sendo maçantes e muito melosos e dignos de uma novela mexicana.

Os personagens são muito bem construídos e inseridos na trama. Dois deles deram um certo gás na narrativa: Elijah Stern e Luther Caleb. Apesar de ser narrado sobre o ponto de vista de Marcus e tendo como foco a pergunta "Quem matou Nola Kellergan?", a história não se prende somente a um personagem. Todos têm seu merecido destaque e contribuição para a solução do caso.

A trama é um quebra-cabeças repleto de reviravoltas. Não tente construir teorias sobre quem é o assassino de Nola, pois novos elementos são facilmente apresentados a todo instante, o que irá desestruturar qualquer pensamento que você tenha sobre o verdadeiro assassino.

Bom, espero que tenham gostado da resenha. A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert já entrou na lista de melhores livros lidos em 2017 e já garanti o meu exemplar de outro livro escrito pelo autor!

“Um bom livro, Marcus, não se mede somente pelas últimas palavras, e sim pelo efeito coletivo de todas as palavras que as precederam. Cerca de meio segundo após terminar o seu livro e ler a última palavra, o leitor deve se sentir invadido por uma sensação avassaladora. Por um instante fugaz, ele não deve pensar senão em tudo que acabou de ler, admirar a capa e sorrir, com uma ponta de tristeza pela saudade que sentirá de todos os personagens. Um bom livro, Marcus, é um livro que lamentamos ter terminado.”

Essa Luz Tão Brilhante - Estelle Laure

28 de fev de 2017

Essa Luz Tão Brilhante
Estelle Laure
Editora Arqueiro, 2016
208 páginas

“Em uma prosa muito segura, Estelle Laure confere a Lucille uma obstinação feroz que a estimula e movimenta. Os personagens são bem construídos, e a autora consegue descrever a adrenalina do amor.” – Publishers Weekly. O pai dela surtou e foi internado. A mãe disse que ia viajar por uns dias e nunca mais voltou. Wren, sua irmãzinha, parece bem, mas já está tendo problemas na escola. Lucille tem só 17 anos, e todos os problemas do mundo. Se não conseguir arrumar um emprego para pagar as contas e fingir para os vizinhos que está tudo em ordem, pode perder a guarda da irmã. Sorte a dela ter Eden, uma amiga tão incrível que se dispõe a matar aulas para ajudá-la. Azar o dela se apaixonar perdidamente justo agora, e justo por Digby, o irmão gêmeo de Eden, que é lindo, ruivo... mas comprometido. “Essa luz tão brilhante” é a história de uma garota que descobre uma grande força dentro de si enquanto aprende que a vida e o amor podem ser imprevisíveis, assustadores e maravilhosos – tudo junto e misturado.

Eu confesso que comprei esse livro pela capa linda e acabei lendo uma história super amorzinho que foi excelente para me tirar da ressaca literária! O livro é leve, fluído, rápido de ler e traz uma mensagem inspiradora!

O livro conta a história de Lucille, uma jovem que nunca quis tanto ter 18 anos, e não porque sempre sonhou com sua liberdade, como a maioria dos adolescentes. Ela PRECISA completar 18 anos. Ela precisa impedir que alguém descubra a verdade, a de que foi abandonada pela própria mãe depois que o pai enlouqueceu e resolveu se esconder em alguma clínica desconhecida. A partir daí, Lucille passou a tomar conta de tudo, além de estudar, ela precisa manter a casa em ordem, pagar as contas que não param de chegar, não deixar nada faltar pra irmã e ainda esconder de qualquer adulto o fato de os pais delas não estarem em casa, pois tem medo de que ela seja separada da irmã e mandada para um abrigo. Ela acaba conseguindo um emprego em um famoso restaurante da cidade.

"Explique qual é o objetivo de viver se você não estiver disposta a lutar pelas verdades do seu coração, a correr o risco de se machucar."

Mesmo com essa rotina de ir à escola, cuidar da irmã e trabalhar, ela ainda consegue ser uma adolescente comum em alguns momentos, graças à sua amiga Eden e o irmão gêmeo dela, Digby, que são seus vizinhos e estão sempre ajudando ela como podem. Contudo, as coisas ainda podem piorar pro lado da Lucille, pois ela começa a se apaixonar por Digby, só que ele já é comprometido e tem um grande afeto pela atual namorada. Daqui pra frente a história vai se desenrolando, com páginas repletas momentos tocantes, tristes e felizes, e muito amor.

Minhas Impressões

Eu comprei o livro, pois me apaixonei pela capa quando entrei na livraria Saraiva! E achei a história encantadora, inspiradora que meu deu uma baita energia para encarar meus problemas!

O livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista da Lucille, o que considero algo positivo, pois isso me permitiu acompanhar melhor o desenvolvimento dela durante a narrativa. Ela é uma personagem forte, que diante das circunstâncias teve que amadurecer rápido e isso é visível no decorrer do livro, ela é daquele tipo de personagem que aguenta o tranco, não fica chorando pelos cantos deixando a vida passar, simplesmente não tem como não simpatizar com a situação dela e da irmã, eu estava torcendo para tudo dá certo no final.

Segredos não são nada bons. Acho que todo mundo tem um. Ou tem coisas que não quer revelar sobre si mesmo, por não estar pronto. Algumas coisas continuam especiais por mais tempo quando ficam guardadas com a gente, mas outras apodrecem quando a gente não pode falar.

Adorei também as personagens que dão toda a ajuda necessária à nossa querida protagonista! Digby, é um cara realmente apaixonante, fofo e está sempre apoiando a Lucille; a irmã dele, Eden, também segue essas mesmas características, apesar de eles terem tido algumas atitudes que me deram uma raiva, mas mesmo assim são ótimos amigos e não tem como não gostar deles. Já a Wren, é uma criança extremamente fofa e a interação dela com a irmã é muito boa e carinhosa, dá pra ver porque a Lucille ama tanto ela. E este com certeza é o ponto forte do livro, não é o romance que toma o foco da história e sim a relação das duas irmãs, que é totalmente apaixonante.

O que realmente me decepcionou foi o final do livro... Acho que foi algo muito quebrado, que deu a ideia de que tem algo ainda por vir, e tem mesmo, descobri que esse é o primeiro volume de uma duologia, cujo segundo volume já saiu lá fora, com o título But Then I Came Back. Admito que não gostei muito disso, porque o livro é bem curto e acho que a autora podia fazer um único volume maior ao invés de dois livros, mas enfim... talvez eu leia a sequência porque fiquei curiosa para saber o que vai acontecer.

Então, Essa Luz Tão Brilhante é uma ótima pedida pra quem procura um YA leve pra passar o tempo, é uma história simplória, mas bem tocante, que tem tudo pra ser amado por muitos leitores! O livro te mostra o valor da família, o valor da amizade, do primeiro amor e é lindo ver como todos temos um ponto fraco, é fácil julgar e ficar com raiva dos pais de Lucille, mas até que ponto a gente aguenta viver na mesmice? Até que ponto é necessário encarar a verdade na sua vida e qual o preço para você viver da maneira que deseja?

Parceria: Clara Alves

25 de fev de 2017

Hoje é dia de divulgar mais uma parceria!!! O blog foi selecionado para ser parceiro da autora Clara Alves, autora do livro "Além da Amizade". Imagine só minha felicidade, quando vi o resultado da seleção. Então, decidi contar um pouquinho mais sobre a trajetória da autora e sobre seu livro...

Sobre a autora

Clara, 23 anos, estudante de jornalismo, libriana com ascendente em capricórnio (hoje em dia esse tipo de informação é muito importante hahaha) e escreve desde pequena. Começou a publicar na internet pelo Orkut, quando tinha 15 anos. “Além da amizade” foi seu primeiro livro e, de 2008 pra cá, ele sofreu um monte de modificação.

"Sempre quis publicar, mas nunca consegui retorno de editora. Até que, em 2015, eu decidi fazer isso por um site de impressão por demanda. A ideia foi péssima e o resultado ficou bem longe do que eu pretendia/esperava, mas o lado bom foi: me deu forças pra fazer as coisas diferentes. Quando voltei do meu intercâmbio, em 2016, eu tive uma certeza: de que eu ia me dedicar a escrever e fazer aquilo que eu realmente gostava. Por isso, tirei o livro da Amazon, contratei profissionais para revisão, diagramação e capa e paguei uma gráfica pra imprimir os exemplares. Foi aí que comecei essa nova fase da minha vida como autora."

Eu achei impressionante a história da Clara, ser autora independente não deve ser nada fácil e ela tem lutado muito! Além de ser super simpática

Sobre o livro

Em “Além da amizade”, Anna Schwartz é uma jovem de 15 anos que, apesar dos problemas com o pai, tem tudo o que uma adolescente poderia querer: um namorado atencioso, amigos incríveis e uma mãe amorosa – além de um irmão implicante que, no fundo, ela ama. Entretanto, quando descobre a traição do namorado, sua vida começa a seguir um rumo inesperado.

A decepção no relacionamento provoca uma reviravolta nos sentimentos de Anna. Confusa e carente, ela se vê atraída pelo melhor amigo, Natan. Mas, com medo de estragar uma amizade de dez anos, procura refúgio no sorriso bondoso de Gustavo, o garoto novo da escola. Para encontrar a passagem de volta para sua felicidade, Anna precisará descobrir como guiar sua vida para o caminho certo sem magoar ainda mais as pessoas ao seu redor – e sem perder a si mesma.

Essa é a novidade! Em breve, tem resenha do livro, que estou doida para ler! Aguardem

 
Todos os direitos reservados © - Tecnologia do Blogger Layout e desenvolvimento por Carla Vieira · Ilustração por Laura Melo