Sonhos...

3 de jul de 2014
“Felizes os que sonham, ainda que não possam realizar os vôos.” Afonso Duarte de Barros
Conforme o tempo passa, percebemos quantas batalhas teremos pela frente. Mas entendemos que nem todas exigem de nós a luta. Algumas pedem que nossas mãos deixem de lado as armas e estendam uma bandeira branca. Algumas batalhas são vencidas no silêncio.

Compreendemos que, não importa o quão rígidos somos, confiaremos uma vez ou outra na pessoa errada. E que a pessoa certa nunca é quem esperamos. Quanto mais crescemos, mais vontade dá de voltar atrás, isso é inevitável. É que paramos de entender cada dia como uma chance a mais e passamos a vê-los como uma chance a menos. Menos 24 horas. Uma forma errada, eu sei, quando deveríamos atar esse enorme paradoxo que é viver: A cada manhã, já se foi mais uma oportunidade e, justamente por esse motivo, devemos fazer valer esta que nos surge diante dos olhos. Simples, não? Pois entendemos que ser feliz também é. Tanto quanto nos parece uma soma de dois algarismos.

Acontece que, da mesma forma, um dia já vimos dificuldade no um mais um, até aprendermos de vez. Então não se preocupe tanto com a felicidade… um dia também saberá resolvê-la sem nem pensar. Então perceberá que ela sempre esteve dentro de ti, nos mais singelos gestos. Quanto mais passos damos em direção ao futuro, menos nos preocupamos com as opiniões alheias, simplesmente porque são alheias a nós. Se é dos outros, por que te interessaria? O que vale é o que sabemos de nós mesmos. Aprendemos que quase todos os nossos planos irão falhar. E que, na verdade, é aí que nos encontraremos: no errado que deu certo.

Enxergamos, do fundo do nosso coração (sim, coração), que somos poeira estelar e, por isso, nem mesmo o céu é o limite. Dá para chegar bem mais longe, quando se tem fé. E que, por mais que algumas coisas pareçam ser em vão, nada pode ser tempo perdido pois, ainda que não sirva para nada, serviu de experiência. Entendemos que, em algumas ocasiões, virar a página não nos serve… muitas vezes é preciso trocar o livro. Há milhares de histórias para serem vividas, 7 bilhões de pessoas para conhecer, 195 países para visitar, 62 mares para navegar. E todo dia é um dia a menos. Ou a mais. Depende da sua sede por viver.
2 comentários:
  1. Eu amei o texto. É a mais pura verdade.
    Muito bom mesmo,parabéns :)

    ResponderExcluir

 
Todos os direitos reservados © - Tecnologia do Blogger Layout e desenvolvimento por Carla Vieira · Ilustração por Laura Melo