Resenha: Manual dos Jovens Estressados, mas muito inteligentes

21 de set de 2014

Manual dos Jovens Estressados, mas muito inteligentes
Augusto Cury
Editora Planeta, 2012
176 páginas

O novo livro de Augusto Cury, Manual dos jovens estressados, não é um manual comum. Ele não quer ensinar aquilo que nenhum jovem sabe, não quer falar de assuntos tabus, como sexo ou drogas, mas sim bater um papo franco e aberto com o leitor sobre o que pensa, sobre seus medos, seus sonhos. O que está neste livro, um animado diálogo entre o Dr. Cury e o enlouquecido professor iEstresse, é o dia a dia do jovem, aquelas situações pelas quais todos nós, ou pelo menos algum dos nossos amigos já passaram alguma vez na vida. Ao contar essas histórias, Cury procura não só ajudar os jovens a enfrentar seus desafios, como também mostrar que devem estar preparados para fracassos e vitórias que nem sempre virão exatamente como planejamos.


Esse é o tipo de livro que recomendo para todas as idades! Eu estava devendo esta resenha para a Gabi desde o post sobre ansiedade rsrs Então, finalmente estou cumprindo minha promessa.

O “Manual dos jovens estressados, mas muito inteligentes” é de Augusto Cury, um médico psiquiatra, psicoterapeuta e escritor. Ao longo da leitura Augusto Cury e o professor iEstresse (personagem simbólico e fictício), conversam com você e você vê que alguém nesse mundo entende, nós, os adolescentes, e trata sobre os nossos medos do que os outros pensam, das críticas e o pior de todos o medo do medo. Trata também sobre a nossa dificuldade de parar de procurar defeitos em nós mesmo, de nos inferiorizarmos e nos piores casos querer desistir da vida. Ele nos ensina técnicas de estudo e que não existem pessoas burras, existem pessoas indisciplinadas que ainda não encontraram a forma certa de estudar, de ver um sentido em tudo aquilo que se aprende.

Nós jovens, passamos por muitas dificuldades em nosso cotidiano - escola, vida amorosa, problemas pessoais, responsabilidades; e muitas vezes caímos na armadilha do nosso próprio “eu” interior. Não nascemos sabendo lidar com as nossas emoções e a maioria das pessoas, mesmo em fase adulta, ainda prosseguem sem saber lidar com suas emoções. Então, Cury juntamente com o professor iEstresse, tentam nos ajudar a superar e a vencer os nossos medos e inseguranças internas, nos mostrando que podemos ser o autor de nossa própria história e que podemos ser felizes e inteligentes quando passamos a ser introspectivos e corajosos fazendo uma auto avaliação de nós mesmos.
"Um verdadeiro líder aprende a primeiramente liderar a si mesmo, para depois liderar os outros. Aprende a promover os outros, e não a diminuí-los. Aprende a pensar nas consequências dos seus comportamentos, e não a reagir sem pensar. Coloca-se, enfim, no lugar dos outros, e não vê o mundo apenas com seus próprios olhos." p. 88
Eu me identifiquei muito com o livro, passei e ainda passo por alguns problemas chatos na adolescência. É o tipo de livro que nutre a nossa mente e nos motiva a nunca desistir dos nossos sonhos. Que nos orienta como devemos agir diante de algumas situações e nos superar diante das turbulências e das armadilhas da mente. Sempre que me sinto ansiosa sobre o futuro dou uma lida em alguns capítulos e consigo relaxar.

Gostei da parte em que Augusto nos ensina o que é QP (Quociente da arte de Pensar) e nos dá quinze funções do QP que listarei abaixo porque sou uma pessoa muito boa e fofa

15 funções do QP
1. Pensar antes de reagir.
2. Aprender a expor e não impor as ideias.
3. Colocar-se no lugar dos outros.
4. Resiliência (capacidade de suportar contrariedades): trabalhar perdas e frustrações.
5. Proteger a emoção: ferramentas para prevenir transtornos emocionais.
6. Gerenciar o estresse.
7. Gerenciar os pensamentos.
8. Generosidade: o prazer em se doar.
9. Tolerância: a capacidade de ser flexível.
10. Carisma (arte de encantar os outros) e o trabalho em equipe.
11. A arte da dúvida.
12. A arte da crítica e autonomia.
13. Raciocínio complexo: enxergar por múltiplos ângulos os mesmos fenômenos.
14. O pensamento imaginário e a criatividade.
15. Sonhos como projetos de vida e disciplina como alicerce dos projetos.
“Drama e comédia, risos e lágrimas fazem parte da vida. Não tenha medo: quem vence sem riscos, vence sem glória.” p.188
3 comentários:
  1. Carla, sua fofa. Primeiro, obrigada por postar essa resenha. Eu fiquei curiosa sobre o livro quando você comentou, e agora eu acho que essa é a leitura que eu preciso, de vez em quando. É inevitável - eu acho - que às vezes nos sintamos meio pra baixo, tristes, desmotivados. Mas acho que coisas como a autoconfiaça, os medos e as preocupações exageradas precisam ser tratadas. Gostei da proposta desse livro, e vou colocar na lista de desejados para lembrar dele quando for fazer mais comprinhas de livros.
    De novo, muito obrigada pela resenha, eu adorei <3
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou melhor: a FALTA de autoconfiança ;)

      Excluir
    2. Gabii, de nada, essa resenha é superútil para todos eu acho!
      Fico imensamente feliz que você o colocou na sua lista de desejados <3
      Eu que fico muito feliz de saber que você gostou!
      Beijos

      Excluir

 
Todos os direitos reservados © - Tecnologia do Blogger Layout e desenvolvimento por Carla Vieira · Ilustração por Laura Melo