Ligações - Rainbow Rowell

31 de mar de 2015

Ligações ou Landline
Rainbow Rowell
Editora Novo Século, 2015
304 páginas

Georgie sabe que seu casamento está estagnado. Tem sido assim por um bom tempo. Ela ainda ama seu marido, Neal, e ele também a ama, profundamente – mas o relacionamento entre eles parece estar em segundo plano a essa altura. Dois dias antes da tão planejada viagem para passar o Natal com a família do marido em Omaha, Georgie diz a ele que não poderá ir, por conta de uma proposta de trabalho irrecusável. Ela sabia que ele ficaria chateado – Neal está sempre um pouco chateado com Georgie –, mas não a ponto de fazer as malas e viajar sozinho com as crianças. Então, quando Neal e as filhas partem para o aeroporto, ela começa a se perguntar se finalmente conseguiu. Se finalmente arruinou tudo. Mas Georgie estava prestes a descobrir algo inacreditável: uma maneira de se comunicar com Neal no passado. Não se trata de uma viagem no tempo, não exatamente, mas ela sente como se isso fosse uma oportunidade única para consertar o seu casamento – antes mesmo de acontecer... Será que é isso mesmo o que ela deve fazer? Ou ambos estariam melhor se o seu casamento jamais tivesse acontecido?


Acho que desde a minha resenha de Fangirl, vocês já devem ter percebido o meu amor pela Rainbow, e o amor foi tão grande que eu não aguentei esperar o livro ser lançado no Brasil e li a edição britânica, mas ganhei a brasileira em um sorteio e quis ler também para poder comparar as duas e fazer um post no blog.

Landline é diferente dos outros livros da autora; é um chick-lit adulto e conta a história de Georgie McCool, uma roteirista de série de TV, casada e mãe de duas garotinhas. Na semana anterior ao Natal, Georgie e seu parceiro de escrita (Seth) têm a chance de escrever o seriado que sempre sonharam, mas, para isso, Georgie tem que cancelar suas férias com a família do marido em Omaha, para finalizar o roteiro do programa no prazo devido. Neal (marido de Georgie) fica tão chateado que decide fazer as malas e viajar sozinho com as crianças. Ao se despedir de sua família, ela percebe que tem alguma coisa errada com seu casamento, mas não sabe bem o que aconteceu e onde tinham errado.



Para não ficar sozinha durante todo o feriado, Georgie decide ficar esse tempo na casa da mãe que é mais perto do trabalho. Mas, durante esse tempo, ela finalmente se dá conta de que está sem sua família e começa a pensar sobre como seu casamento com Neal tem sido. Começa a se questionar se os dois ainda têm algo em comum e se ele é realmente feliz com ela. Será que ambos não estariam melhor se o casamento jamais tivesse acontecido?



O problemas de Georgie pioram quando ela decide usar seu antigo telefone amarelo da época de adolescência (Landline significa telefone fixo e é daí que vem o nome do livro) para ligar para seu marido e, por algum motivo inexplicável, quem atendeu a sua ligação não foi “Neal seu marido” e sim “Neal seu namorado” (ela estava ligando para o Neal do passado, de 1998). E essa poderia ser a oportunidade de consertar o seu casamento antes mesmo dele acontecer. Sabendo o futuro deles como casal, Georgie se vê em um dilema: é justo deixar que Neal passe por tudo isso? O que ela pode fazer para mudar a situação deles? Será que não é melhor impedir que o casamento aconteça?

"E se isso tudo estivesse acontecendo por algum motivo? E se tivesse que consertar o que havia de errado entre ela e Neal? "O que tem de errado?" não era pergunta das mais fáceis de responder." p. 122
Minhas impressões
Eu já disse isso antes, mas a escrita da Rainbow tem uma leveza impressionante, é cativante, faz você se apaixonar pelos personagens e entrar no mundo deles. Você sente o medo de Georgie de ter destruído seu casamento e por isso perdido as filhas, sente a insegurança dela e o amor de mãe.

Edição brasileira: esquerda; edição britânica: direita
Georgie é uma mulher forte, decidida e faz qualquer coisa para realizar seus sonhos. Eu gostei de, basicamente todos os personagens, e como a escrita é feita em terceira pessoa, temos uma visão muito mais detalhada de cada um deles, mas tenho que confessar que me apaixonei pelo Seth, o parceiro de escrita de Georgie haha ele dá uma de sedutor, mas, no fundo, é um cara sensível e divertido. Enquanto, as cenas entre Seth e Georgie me divertia, as cenas de romance entre Georgie e Neal me fizeram chorar gente!

Landline é um livro leve e delicioso de ler. Como a história lida com problemas mais adultos, trata de outros aspectos como a questão do quanto cada um tem que doar em um relacionamento para ele dar certo e se há uma dose certa para isso. Sobre como às vezes ficamos presos em certas situações e não temos a menor ideia de como isso foi acontecer, o que erramos e o que podemos fazer para sair de lá. Mas acima de tudo é um livro sobre amor. E que muitas vezes temos que lembrar do amor para também lembrarmos o porquê da vida valer tão a pena.

"É mais, bem, você conhece uma pessoa, se apaixona, e torce pra que essa seja a pessoa certa. E aí, em determinado momento, você tem que apostar suas fichas. Tem que fazer esse compromissos e torcer pra dar certo." p. 206

Ah, antes que eu me esqueça, alguns amigos me perguntaram se a leitura em inglês foi muito difícil, e a resposta é não. É uma leitura fácil, rápida e que vale muito a pena. E tanto a edição brasileira quanto a britânica são lindas e muito bem feitas, a tradução foi MUITO bem feita. Parabéns Novo Século!!

8 comentários:
  1. Que capas maravilhosas! Quando abri o post foi a primeira coisa que me chamou a atenção. A história parece ser super bacana, gostei muito da sua forma de resenhar! Um beijo : *

    (de-lune.blogspot.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não são lettícia? haha elas realmente chamam a atenção!
      Fico feliz que tenha gostado.
      beijos <3

      Excluir
  2. A capa é linda, dos dois rs Juro que li pensando na capa!

    Um abraço, Mundo da Fani
    <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São lindas mesmo Fani! haha

      Um beijo <3

      Excluir
  3. Rainbow Rowell é o caviar da música do Zeca Pagodinho, pra mim. Já perdi as contas de quantas foram as vezes que eu ouvi e li a respeito dessa autora, mas até agora nada de ler algo escrito por ela. O mais engraçado (sqn) é que eu me interessei por todas as sinopses que li dos livros dela e tô aqui, com essa vontade enorme de ler.

    Ligações é um dos títulos que estão na minha booklist e eu quero muito colocá-lo na lista de "livros lidos" ainda esse ano. Quem sabe, né? Aliáááás, foi o seu post que me mostrou a edição brasileira e eu achei linda <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim Nicolle, você precisa ler algum livro dela!
      Leia sim, você não vai se arrepender, e ainda vai se apaixonar por uma autora incrível <3

      Beijos e fico feliz que tenha gostado da edição brasileira, eu amei!

      Excluir
  4. Carla, mulher, agora que eu fiquei louca pra ler esse livro. A Rainbow é uma das minha autoras favoritas, o único livro que ainda não li dela foi exatamente esse. Quando fui comprar (ainda na pré-venda) não tinha mais estoque. Acredita? Poxa, fiquei tão mal! Acho que vou procurar em livrarias físicas pra ver se tenho sorte.

    Adorei muito sua resenha. Até fiquei imaginando o quanto você é detalhista e ótima com as palavras. Sério, você faz isso muito bem. Quando eu for procurar resenhas de livros que fiquei interessada, vou vir correndo aqui.

    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AEEH! Essa é a minha intenção Jaque <3 que triste, tomara que você ache, tenho certeza que vai amar esse livro assim como eu.

      Fico feliz que gostou, muito obrigadaa mesmo pelo carinho. Pode vir siim haha

      Beijos

      Excluir

 
Todos os direitos reservados © - Tecnologia do Blogger Layout e desenvolvimento por Carla Vieira · Ilustração por Laura Melo