Eu te darei o Sol - Jandy Nelson

22 de jul de 2015

Eu te darei o Sol
Jandy Nelson
Editora Novo Conceito, 2015
381 páginas
Noah e Jude competem pela afeição dos pais, pela atenção do garoto que acabou de se mudar para o bairro e por uma vaga na melhor escola de arte da Califórnia. Mal-entendidos, ciúmes e uma perda trágica os separaram definitivamente. Trilhando caminhos distintos e vivendo no mesmo espaço, ambos lutam contra dilemas que não têm coragem de revelar a ninguém. Contado em perspectivas e tempos diferentes, “Eu te darei o sol” é o livro mais desconcertante de Jandy Nelson. As pessoas mais próximas de nós são as que mais têm o poder de nos machucar.


Primeiro, desculpem pelo atraso por postagens novas, minha vida está passando por mudanças e passei bons dias organizando e planejando coisas novas para o blog e para mim também. Enfim, vamos à resenha de um livro que me tocou de diversas formas!

Eu terminei o livro ontem e já corri escrever a resenha, pois fiquei muito empolgada com o final e até agora não encontrei palavras concretas para descrevê-lo bem. Eu te darei o sol nos traz a história dos irmãos gêmeos Noah e Jude, que devido a mentiras, ciúmes e inveja têm suas vidas levada por caminhos de dor e sofrimento.

Noah é um artista nato, que vê a vida e o mundo por meio das cores e que enxerga a realidade por meio da expressão de sua essência, que é revelada em seus desenhos. Ele não tem amigos e todos da vizinhança o acham esquisito. Jude é uma artista também, mas ela vê o mundo por meio dos ensinamentos que lhe foram deixados na bíblia que sua avó falecida compôs. Além disso, ela surfa e chama a atenção dos garotos por onde quer que passe.

Os dois irmãos são filhos de uma professora de história da arte com um médico. A mãe quer muito que os filhos cursem a escola de arte. Noah, aparentemente, tem um talento nato para pintura. E Jude sente ciúmes, pois a mãe dá uma atenção especial com os trabalhos de Noah. Já o pai se relaciona muito bem com Jude. Os ciúmes entre os dois filhos começa por causa disso. Noah acha que o pai não o aceita como ele é: esquisito e revolucionário. E Jude é a menina rebelde que bate de frente com a mãe.

"Durante treze anos, a mamãe nos deixou desconcertados. Não tínhamos a menor ideia de quem ela tiraria da água primeiro. Até agora. E, sem trocarmos olhares, nós dois sabemos." p.31

As coisas se complicam ainda mais para os dois irmãos quando se trata das relações fora de casa. A narrativa inicia com eles com 13 anos, iniciando as primeiras experiências sexuais. Jude anda saindo com todos os meninos. Noah encontrou um amigo e sua primeira paixão com a chegada do novo vizinho: Brian (a relação dos dois é muito fofa ). Antes de Brian, Noah não tinha amigos e sofria bullying.

No meio de todas essas primeiras experiências, os pais estão se separando. Além disso, Noah descobre um segredo da mãe, porém antes de ele tomar alguma atitude, acontece um terrível acidente, que muda a vida de toda família.

(...) talvez uma pessoa seja feita de várias pessoas. Talvez estejamos acumulando novas personalidades o tempo todo. Carregando-as ao fazermos nossas escolhas, boas e más, enquanto erramos, organizamos, perdemos a cabeça, encontramos nossa cabeça, desabamos, nos apaixonamos, sofremos, crescemos, nos retiramos do mundo, mergulhamos no mundo, ao criarmos coisas e destruirmos coisas." p.360

Cada capítulo é narrado por um dos irmãos. Jude narra o presente, com 16 anos, enquanto Noah nos conta o passado, quando eles tinham 13 anos. A minha parte favorita foi a de Jude, apesar de ser uma parte mais sombria e um pouco triste, gostei muito de ver o quanto ela mudou após a tragédia e o quando amadureceu. Já Noah é mais divertido, diferente e carrega o peso do mundo nos ombros.

Minhas impressões

Eu te darei o sol é uma história cheia de pequenas e grandes mentiras, que ao longo dos anos vão trazendo consequências dolorosas para todos. É um livro que fala sobre as dificuldades das relações familiares, dos dramas da adolescências e das consequências que nossas ações trazem não só para nós mesmos, mas também para as pessoas ao nosso redor. Nesse aspecto, me lembrou o filme Boyhood.

Desenho que eu pintei em um livro de colorir que veio junto com o livro!

Jandy Nelson, usando elementos artísticos e fantásticos, nos leva a uma compreensão da realidade interior das pessoas, ao revelar, por meio de luzes, cores e sons, o que realmente estava se passando nas almas dos irmãos. Ao longo do livro, conhecemos a história pessoal de cada irmão e o que levou cada um a tomar caminhos separados. A cada página, somos transformados pelas tragédias que acontecem e pela forma como cada um deles lida com as consequências de seus atos, aprendemos a nos ler internamente e a entender que nunca saberemos a história inteira e que há muito mais por trás de cada evento do que podemos imaginar.

Eu adorei ler esse livro, de coração. Eu te darei o sol é uma história que poderia acontecer com qualquer um de nós, isso é o que faz a história ser tocante. Pense comigo: quantos meninos não estão nesse exato momento passando o mesmo que Noah? Fingindo ser hétero para não sofrer mais violência ou bullying? Quantos mentiras contamos e depois não temos coragem de contar a verdade quando necessário? Quais os irmãos que nunca sentiram ciúmes uns dos outros?

Acho que a mensagem mais importante que é passada no livro é que a família é nosso maior tesouro, mesmo com as nossas diferenças, brigas, e tudo mais. Todos cometemos erros, isso é fato, mas o poder do perdão supera qualquer coisa, é isso é mostrado em Eu te darei o sol.

2 comentários:
  1. Estou ficando cada vez mais interessada no livro =D A cada resenha me apaixono por ele <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Clayci, te garanto que não irá se decepcionar <3 <3
      Beijos e obrigada pelo comentário!

      Excluir

 
Todos os direitos reservados © - Tecnologia do Blogger Layout e desenvolvimento por Carla Vieira · Ilustração por Laura Melo