172 Horas na Lua - Johan Harstad

27 de set de 2015

172 Horas na Lua
Johan Harstad
Editora Novo Conceito, 2015
288 páginas

O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez. Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano. Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua. Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer... Prepara-se para a contagem regressiva.

Sabe aquele livro que você estava louco pra ler e com as expectativas lá em cima? Então, esse é o meu caso com 172 Horas na Lua, sempre via o pessoal da gringa recomendando e quando soube do que ele se tratava a minha vontade de ler aumentou mais ainda. Assim que fiquei sabendo do lançamento pela Novo Conceito esperei ansiosamente para solicitá-lo e quando ele chegou tive que largar tudo para começar a ler. Mal sabia o que me esperava. Um boa palavra para resumir a leitura é: assutador. Acho que não tem como começar essa resenha sem usar esse adjetivo.

Em 172 Horas Na Lua estamos em 2018 - quase 5 décadas desde que o homem pisou na Lua - e a NASA está a procura de 3 jovens entre 14 e 18 anos do mundo todo para fazer uma expedição na lua. Isso mesmo, 3 adolescentes serão escolhidos para passar uma temporada de 172 horas na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano. Segundo a organização, a expedição tem como objetivo fazer novas pesquisas no solo lunar, além disso, a NASA está com uma visibilidade negativa e mandar adolescentes para lua com transmissão para o mundo todo pode mudar isso.

Os três escolhidos foram Mia, Midore e Antoine. O livro começa com uma reunião super misteriosa da NASA e então começamos a ver as perspectivas desses jovens que se interessaram em se inscrever no programa, são três pessoas de três lugares diferentes do mundo.Mia é uma norueguesa vocalista de uma banda e seu maior objetivo é ser bem sucedida na música com sua amigas. Ela fica chocada ao saber que seus pais a inscreveram mas acaba indo depois de muito refletir. Midori é uma japonesa que quer muito sair de onde está e conquistar o mundo. Antoine é um francês que depois de ter tido o coração partido pela ex-namorada só quer esquecer tudo e sumir.

Após a seleção, passam a receber um forte treinamento da NASA, ficam conhecidos no mundo inteiro e quando partem rumo à grande aventura de suas vidas, ao lado de profissionais qualificados, passam a ser o centro das atenções ao escreverem uma nova página na história mundial. Eles são considerados os jovens mais sortudos do mundo. Porém, não é bem assim. Chegando à lua, coisas estranhas começam a acontecer: portas se fecham sozinhas, o equipamento de energia é destruído por algo desconhecido, pessoas começam a agir de forma estranha e outras desaparecem, e quando percebemos tudo vira de pernas para o ar.

"Não conseguia se livrar do pensamento incômodo de que a visão da noite anterior fora um sinal. Um sinal de que ele deveria ficar longe dos céus. Um sinal de que lá em cima era perigoso." (Antoine)

Mas o que teria causado tudo isso? A equipe pode ter esperança de voltar para a Terra? Qual o envolvimento da NASA? Qual a finalidade da DARLAH-2?

Minhas impressões

172 Horas na Lua tem um começo lento, já que o autor dedica a primeira metade de seu livro para introduzir seus três personagens principais: Mia, Antoine e Midore. O que não foi um problema para mim. O problema é que eu não consegui sentir uma ligação com nenhum dos personagens principais. A Mia é a protagonista que mais se destaca entre os três enquanto a Midori, por exemplo, se torna mais insignificante do que alguns dos coadjuvantes.

Porém, assim que chegamos na segunda parte do livro, a qual se passa na Lua, o livro ganha um ritmo completamente diferente. A estória se torna viciante e com um ritmo mais rápido. É nessa parte que as situações bizarras e assustadoras começam a acontecer. Senti medo em muitos momentos, mas esperava mais do livro nesse aspecto. Para mim, a razão pela qual as situações não me afetaram tanto é que as coisas aconteceram rápido demais enquanto eles estavam na Lua. Não dava tempo de se importar com os personagens, de entender direito o que estava acontecendo e muito menos de sentir alguma coisa.

Mas isso não quer dizer que o livro não seja bom. O enredo é super interessante e inusitado. Um destaque positivo é a edição física que possui uma diagramação bem caprichada e várias imagens que integram ao texto uma visualidade maior, durante várias cenas temos fotografias das descrições feitas pelos personagens e isso só deixou o livro melhor, as imagens se encaixam muito bem e deixam a leitura ainda mais rápida.

Além disso, as descrições da lua foram simplesmente impecáveis, é muito difícil descrever um lugar que nem o autor nem o leitor estiveram, mas garanto que o Johan Harstad fez isso com maestria, durante a leitura o tempo todo eu me senti dentro da história e conseguia imaginar com perfeição as descrições feitas. É bom pontuar também que o livro está cheio de informações reais e interessantes de se conhecer sobre a Lua e viagens espaciais como um todo. Todo o meu lado nerd queria casar com o livro nesses momentos.

O desfecho da trama foi realmente inusitado, o autor não apela para continuações, mas ainda assim cria um final chocante que me fez gritar um AI MEU DEUS! Algumas perguntas ainda ficaram no ar, mas, na minha opinião, acho que a intenção do autor seja que nós tiremos nossas próprias conclusões.

Se você gosta de ficção e de um livro cheio de surpresas, eu recomendo esse livro imediatamente. 172 Horas na Lua vai fazer você nunca mais olhar para a Lua com os mesmos olhos.

6 comentários:
  1. Muita boa sua resenha, me interessei pelo livro.
    Primeiro a capa dele já chama muito atenção né, e você tirou ótimas fotos!
    Parabéns <3

    Te convido a conhecer meu blog, é de textos e crônicas
    www.pensapequena.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal que gostou :D :D
      Siim, a capa é linda e obrigada haha
      Beijoos!

      Excluir
  2. Gente, que íncrivel! Nunca tinha ouvido desse livro e devo dizer que eu tenho uma paixonite pela lua e por ficção científica.
    Enfim, conheci seu blog hoje e já vou dizer que adorei aqui. Sua forma de escrever, a organização, o layout, é tudo muito lindo s2 Já adicionei na minha lista de "blogs que leio" para continuar acompanhando.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, tenho certeza que irá adorar assim como eu Fernanda!
      Fico super feliz por ter gostado do meu cantinho haha
      Obrigada pelo carinho,
      beijos

      Excluir

 
Todos os direitos reservados © - Tecnologia do Blogger Layout e desenvolvimento por Carla Vieira · Ilustração por Laura Melo