Quase uma Rockstar - Matthew Quick

3 de fev de 2016

Quase uma Rockstar
Matthew Quick
Intrínseca, 2015
256 páginas

Desde que o namorado da mãe as expulsou de casa, Amber Appleton, a mãe e o cachorro moram em um ônibus escolar. Aos dezessete anos e no segundo ano do ensino médio, Amber se autoproclama princesa da esperança e é dona de um otimismo incansável, mas quando uma tragédia faz seu mundo desabar por completo, ela não consegue mais enxergar a vida com os mesmos olhos. Será que no meio de tanta tristeza e sofrimento Amber vai recuperar a fé na vida? Com personagens cativantes e uma protagonista apaixonante, Matthew Quick constrói de forma encantadora um universo de risadas, lealdade e esperança conquistada a duras penas.


Eu ainda não tinha lido nenhum livro do Matthew Quick, apenas assisti O Lado Bom da vida, e para ser sincera, Quase Uma Rockstar foi o primeiro livro que realmente me interessou do autor, mas agora fiquei com mais vontade de conhecer os outros títulos! Então, vem comigo conferir a resenha de um livro que vai te fazer suspirar, chorar e dar boas risadas.

Quase Uma Rockstar é um livro extremamente positivo. Tão positivo que foge completamente da realidade e alguns o comparam com uma Poliana moderna. Mas isso não é algo ruim, pelo contrário, é uma leitura que de certa forma dá um up no leitor, afinal o mundo já está ferrado demais é bom de vez em quando ler algo positivo, otimista que nos dê motivação para seguir em frente!

A narradora da história é a Amber, uma menina de 17 anos que mora em um ônibus com a mãe alcoólatra que está cada dia pior e tem um cachorro fofo chamado Bobby Big Boy!!! No entanto, isso não abala seu modo positivo de ver a vida; Amber ajuda todos ao seu redor e em seu ciclo de amizade estão as pessoas mais diferentes, desde velhinhos em um asilo até o grupo mais desajustado de meninos do colégio (o que garante as partes mais divertidas do livro!). Ela cuida de todos e de certa forma, é uma esperança para cada um deles. Mas não vai pensar que ela é uma iludida que decidiu fechar os olhos para as coisas que acontecem a ela; por trás dos sorrisos e de seu otimismo, Amber ainda tem medos, inseguranças e sofre com tudo que lhe acontece. Sério, diversas vezes tive vontade de abraçar a protagonista e dizer que vai ficar tudo bem.

"Sou no máximo um detalhe interessante na vida dos outros, uma nota de rodapé divertida. E deve ser por isso que meu pai foi embora, que minha mãe não consegue ficar sóbria e que todos os namorados dela dispensam a gente depois de alguns meses. Às vezes eu me pergunto por que ainda tento. Pra quê?"

Um divisor de águas na história de Amber é um acidente. Após isso, ela começa a perder seu brilho e a precisar do apoio de seus amigos e conhecidos. É justamente nesse momento que todo o bem que Amber fez para os outros volta na mesma intensidade para ela e é aí que temos a mensagem por trás do livro. Recomendo a leitura para um momento de descanso, já que o ritmo da escrita é bastante leve.

Minhas impressões

A narrativa de Quase uma Rockstar é bem dinâmica e informal. A escrita de Matthew Quick é incrivelmente leve e nos faz devorar o livro. A narrativa descontraída e bastante informal nos aproxima dos personagens, principalmente da narradora Amber, e torna a história mais real.

Os personagens coadjuvantes são muitos, desde um padre católico coreano até um veterano da guerra do Vietnã que vive para escrever haicais (veja o que é na foto abaixo). Todos eles de alguma forma tocam a vida de Amber e são tocados por ela. Mas se eu for falar de cada um aqui, provavelmente acabaria dando spoilers da história. Posso dizer apenas que cada um desses personagens aparecem em momentos que condizem com o que a personagem sente ou vive. Eles não são simplesmente jogados, são inseridos na hora certa.

Foi uma das melhores leituras que já fiz! Chorei, ri, chorei mais um pouco e terminei a leitura com um sorriso enorme no rosto. Foi um livro que me tocou muito nos mais variados aspectos. Seja identificação nas palavras e dificuldades da Amber e de outros personagens, ou na sensação e vontade de ser uma pessoa melhor. Indico a leitura para quem gosta de livros que te fazem pensar na vida e que tragam uma mensagem extremamente positiva.

“- A vida continua – diz ele. – Não importa se escolhemos aproveitá-la ou não. Então é melhor você achar um jeito de aproveitar as partes que pode. Não dá simplesmente para desistir de viver, Amber.”
6 comentários:
  1. Carlinha,desse jeito vou à falência kkkkkkk acredita que o ano mal começou e já estou com uma lista enorme para ler?!!Desde A sereia da Kiera Cass,até livros que eu queria ter lido ano passado e não consegui.
    Adorei a resenha,esse livro com certeza entrou para a lista rs
    Obrigada por mais essa indicação <3
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AI Jenny! Eu também tenho um lista enooooorme haha
      Que bom que gostou <3 espero que leia e ame o livro!
      Beijoos

      Excluir
  2. Tenho muita curiosidade pela leitura desse livro, é sempre bom ter algo na estante que vá te trazer positividade e emoções, gostei muito da sua resenha, fiquei com mais vontade ainda de comprar o exemplar.
    Adorei o blog!

    Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EBA! Tomara que você compre, é um livro super divertido e lindo <3
      Beijos e obrigada!

      Excluir
  3. Também chorei com esse livro! <3 Tente ler em seguida o "A Sorte do Agora", Carla! Superação e otimismo super definem o autor, e estas duas obras são muito especiais em sua trajetória <3
    Bjs, bom feriado pra você!!
    Rebeca

    http://blogpapelpapel.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguém que me entende!! Vou ler, prometo <3 Estava precisando de um livro assim, vou pesquisar ;D Obrigada pela dica!
      beijoos

      Excluir

 
Todos os direitos reservados © - Tecnologia do Blogger Layout e desenvolvimento por Carla Vieira · Ilustração por Laura Melo